sair

Tecle enter ou retorno para busca

O que dizer e o que não dizer para alguém que está sofrendo por uma perda. Maria Alice Fontes


Você já se viu num velório ou numa missa de sétimo dia, sem saber o que dizer?

O processo de luto é mesmo bem complexo, e você querer dar o seu apoio, mas nem sempre sabe qual a melhor mensagem a dizer. Será que a pessoa enlutada irá se beneficiar do que você tem a dizer? 

Confortar alguém que sofre é uma ação de generosidade e amor. Mas muitas pessoas têm dúvidas sobre o que dizer quando alguém perde um ente querido.

A dor do luto é muito forte e realmente é difícil encontrar palavras que ajudem a consolar os que ficaram. Neste momento, é essencial ter empatia e respeito, evitando frases prontas que não ajudam a confortar e podem inclusive piorar a situação.

Independente do que falar, o mais importante é entender os princípios da situação para que suas palavras saiam de forma genuína e ajudem quem está sofrendo.

Regra no.1: Não é sobre você!

Muitos amigos e conhecidos querem falar sobre suas próprias perdas e como isso os afetou. Entretanto, cada perda tem um significado diferente para cada pessoa e compartilhar suas próprias histórias de luto, nem sempre irá conectar com o que o enlutado está sofrendo. Às vezes, as pessoas achavam que falar sobre suas perdas mostra que eles entendem como o outro se sente, mas a tristeza de cada um é particular, pois tem significados e histórias diferentes. 

Frases como: "Ai meu Deus, eu nunca poderia aguentar o que você está passando!", podem ser inapropriadas, porque caso você estivesse na mesma situação poderia mobilizar recursos internos e, enfrentar os desafios como a pessoa que está enlutada. Nós nunca estamos preparados para uma perda e o processo de luto irá abrir as portas para vivenciar este sentimento. 

Outra frase a ser evitada é: "eu não liguei porque imaginei que você queria ficar sozinho". Mesmo sem vontade, você deve sempre ligar, escrever, enviar um e-mail ou uma mensagem de texto, porque a presença dos amigos é fundamental nos momentos de dor. Todos querem se sentir pertencentes e queridos, fazendo parte de uma rede de apoio. Quem quer ficar sozinho, sempre pode e irá ler as mensagens quando estiver num momento oportuno para tal. 

 “Eu não visitei porque eu odeio hospitais.” Lembre-se que ninguém gosta de hospitais, a menos que você esteja visitando um bebê recém nascido. Mesmo que não goste de hospitais, velórios e cemitérios tente ir porque a presença dos amigos, agindo sem palavras pode significar muito. 

 “Sinto muito pela morte do seu… devido ao câncer de pulmão. Ele fumava?" Ou, se fosse um infarto,“Ele estava com sobrepeso?” Com essas frases você está apenas tentando encontrar garantia de que essas coisas assustadoras não irão acontecer com você, mas isso não é nada empático. 

Outra frase típica é: "Por favor, avise se você precisa de alguma coisa". Sabe-se que o enlutado dificilmente irá ligar para alguém de forma aleatória neste momento, colocando a responsabilidade sobre o enlutado de ser a pessoa a pedir ajuda. Ele apenas irá responder e se conectar com as pessoas que estão mais próximas. 

Regra no. 2: Não há nada de positivo numa perda.

Por favor não tente trazer algo de bom no momento inicial da perda. Observações que visam acalmar ou melhorar seu humor, podem ser um um gesto gentil, mas na prática, nunca são bem vindos.

Quando você perdeu alguém que ama, está inicialmente num lugar escuro e difícil. Nada que alguém possa dizer vai animá-lo, especialmente observações que começam com as frases do tipo: "pelo menos...". “Pelo menos ele não está mais sofrendo”, é uma afirmação particularmente inútil no início do luto. Outra frase ruim é "pelo menos agora você pode ter sua própria vida". Lembre-se que as pessoas têm as suas próprias vidas e agora terão a mesma situação mas sem a pessoa querida. 

Se você pensa em começar como uma frase tipo: "pelo menos", por favor, apenas pare e reflita, pois pode não ser útil no primeiro momento do luto.

Desta forma, você poder estar tentando forçá-los a olhar para o positivo, quando estão se sentindo devastados. Apenas reconheça que a situação é suficientemente ruim exatamente como é, e apenas valide os  sentimentos, começando com: "eu percebo… " e dando um sentimento genuíno depois. "Eu percebo que você está devastado com essa perda, e eu estou aqui do seu lado." talvez seja o mais apropriado para falar. 

Cuidado com as piadas, pois elas podem ser bastante complicadas mesmo nas melhores circunstâncias. Quando alguém está em sofrimento emocional, pode ser extremamente incômodo qualquer tipo de ironia ou piada. 

Regra no. 3: Tenha cuidado com a religião.

Colocar suas crenças sobre Deus e o céu para uma pessoa não religiosa pode não ser bem recebido. Se o enlutado não compartilha suas crenças, é provável que você não consiga tocar ou fazer a pessoa mudar de ideia neste momento difícil. 

Frases como: "Deus nunca lhe dá mais do que você pode carregar" é universalmente conhecido como um dos comentários mais cruéis para pais devastados receberem. Isso sugere que os pais são fracos por se sentirem devastados. É um comentário insensível e que não agrega nada de empático. 

A menos que você esteja certo de que o enlutado compartilha sua crença religiosa, evite comentários como: “Ele está em um lugar melhor agora”; “era o plano de Deus” ou "Deus o queria no céu e você o verá novamente algum dia" não costumam ser frases que ajudem quem está sofrendo. 

Regra no. 4: Deixe-os sentir

Um último conselho. Não diga a uma pessoa enlutada como ela deve se sentir. Eles podem precisar se sentir vulneráveis. Podem precisar chorar por dias seguidos e não são frases como: "Fique forte" ou "Seja forte", que irão ajudar. 

Reconheça que os sentimentos serão confusos e complexos num primeiro momento e que tudo bem se sentir vulnerável e frágil de início. Depois que os sentimentos puderem ser encarados, o enlutado irá ressignificar a perda e poderá passar, como num túnel, para o outro lado e sair mais forte do que entrou. 

De fato, a coisa mais útil que pode escutar é "Qualquer coisa que você esteja sentindo agora, saiba que eu estou aqui com você e tudo bem ser vulnerável". Deixe claro que é libertador poder se entristecer, pois muitos pensavam que devemos nos livrar rapidamente da dor, mas ter a permissão para experimentar os sentimentos mais duros e sair do outro lado é muito saudável emocionalmente. 

Então o que você pode fazer e o que deveria dizer?

Se você conheceu a pessoa que morreu, vale contar ao enlutado uma história sobre essa pessoa, de preferência por escrito, porque a família terá tempo para ler e compartilhar. Não há melhor presente maior do que uma história sobre o ente querido no exato momento em que parece que nunca haverá mais novas histórias.

Mas se você não conheceu a pessoa que morreu, pode ainda falar algo sobre quem você tem relacionamento. Como por exemplo: Eu não conhecia o seu [mãe / pai / amigo / irmão / criança], mas conhecendo como você é, ele / ela deve ter sido muito [bom adjetivo aqui].

Se você tiver apenas um momento para interagir com os enlutados, como num enterro ou evento religioso, aqui estão algumas sugestões:

“Eu sei o quanto você a amava. Eu sinto muito.” 

“Eu não posso imaginar o que você está passando, mas estou aqui para ouvir se você precisar de mim.”

"Eu sinto muito, ofereço os meus sentimentos de pesar." ainda é o mais simples e melhor a ser dito.

Mas se você realmente se importa, faça algo prático para ajudar, quer seja mandar flores ou uma mensagem depois de uns dias, dizendo que está muito triste pelo acontecido. 

Há uma enorme variedade de opções para dar apoio, muitas vezes um abraço ou trazer comida e simplesmente ouvir quando a pessoa quiser conversar já é o bastante. 

Uma dica simples é não ficar oferecendo, mas simplesmente fazer algo. Aparecer com o almoço ou jantar. Levar as crianças para passear por algumas horas. Cuidar de algo simples na casa e especialmente da família é o mais importante. Não hesite em falar sobre a pessoa que morreu, pois isso faz parte do processo de luto e pode ajudar a ressignicar e processar a dor.

 

Se depois de algumas semanas ou meses, você notar que a pessoa ainda está deprimida, vale convidar para conversar com profissional de saúde mental especialista em perdas e luto. O processo de luto pode durar muitos meses, mas se depois de cerca de um ano a pessoa ainda esteja muito mal, ela pode ter entrado num processo de luto patológico e precise de ajuda profissional.

 
 
 
Nós da Plenamente estamos às ordens para ajudá-lo em qualquer uma das fases do luto.

 

 

2020-11-01

Plenamente Online

Informe seu e-mail* e receba nossos boletins

*Solicitaremos a confirmação na tela seguinte.
**Nunca usaremos suas informações para envio de spam