Página Inicial

Dificuldades de Aprendizagem e os problemas relacionados. Silvia P. Ruschel, Maria Alice Fontes

- O que é aprendizagem?

Existem diversos conceitos sobre o que é aprendizagem, porém, entendemos que pode ser melhor definida como um processo evolutivo e constante, que envolve um conjunto de modificações no comportamento do indivíduo. Existem diversos fatores que são fundamentais para que a aprendizagem ocorra: saúde física e mental, motivação, maturação, inteligência, concentração e memória são alguns deles. Quando algum desses fatores não se encontra ajustado, ou mesmo quando há uma inadequação pedagógica, pode ocorrer uma dificuldade de aprendizagem.


- O que é dificuldade de aprendizagem?

De acordo com a idade cronológica e o desenvolvimento maturacional da criança, espera-se que ela apresente determinados comportamentos e habilidades. Uma dificuldade de aprendizagem – seja ela acadêmica ou não – é definida quando a criança não se ajusta aos padrões de comportamento de outras crianças da mesma faixa etária.


- Quais são as causas das dificuldades de aprendizagem?

Quadros neurológicos como paralisia cerebral, epilepsia, deficiência mental, deficiências sensoriais devem ser sempre investigados.

Problemas com a escola: falta de habilidade do professor, falta de estímulos para a motivação do aluno, defasagem entre o desempenho do aluno e o nível de exigência da escola.

Quadros psicológicos e/ou psiquiátricos: TDAH, depressão, ansiedade, estresse, etc.

A presença de uma dificuldade de aprendizagem não implica necessariamente em um Transtorno de Aprendizagem. Os Transtornos de Aprendizagem compreendem uma inabilidade específica com a leitura, escrita ou matemática em indivíduos que apresentam resultados significativamente abaixo do esperado para o seu nível de desenvolvimento, escolaridade e capacidade intelectual. Os transtornos de aprendizagem, como a dislexia, a discalculia, entre outros, interferem no processo de aquisição e manutenção de informações de uma forma acentuada provocando perturbações mais acentuadas no aprender da criança do que as dificuldades de aprendizagem.


- De que forma os problemas emocionais ou psiquiátricos podem interferir no processo de aprendizagem?

A motivação e a atenção são dois fatores imprescindíveis para a aquisição de novos conhecimentos ou comportamentos, e são esses os mais afetados pelos quadros psicológicos/psiquiátricos.

A depressão é a maior responsável pela diminuição da energia e do interesse, levando, conseqüentemente à queda do desempenho escolar.

Já os prejuízos na atenção são provocados por quadros como a ansiedade, o estresse infantil e o TDAH. O sofrimento emocional no qual se encontra a criança ansiosa acaba por impedi-la de prestar atenção nas atividades pedagógicas, isso sem mencionar os casos em que a criança deixa até mesmo de freqüentar a escola.

Com o estresse infantil não é diferente. As manifestações clínicas desse quadro, sejam elas físicas ou psicológicas, não são compatíveis com o processo atencional.

Já o TDAH leva a criança à uma dificuldade extrema em focar a atenção. Crianças com esse quadro não conseguem diferenciar os estímulos que são relevantes daqueles que devem ser descartados, e como conseqüência têm seu processo de aprendizagem bastante prejudicado.


- Como ajudar a criança? Existe tratamento?

Em primeiro lugar, ao ser detectada uma dificuldade de aprendizagem, a criança deve ser avaliada por um profissional, a fim de detectar a causa do problema. Se a etiologia da dificuldade de aprendizagem for algum quadro psicológico e/ou psiquiátrico, é esse problema que deverá ser tratado prioritariamente. Em alguns casos, a dificuldade de aprendizagem tende a ser solucionada à medida que ocorre a superação do problema psicológico e/ou psiquiátrico. Em outros, há a necessidade de um trabalho concomitante ou posterior, referente ao conteúdo pedagógico e as habilidades acadêmicas, para auxiliar a criança de forma mais efetiva. Independente da escolha das estratégias para lidar com o problema, a escola, a família e o psicopedagogo ou psicólogo deverão trabalhar juntos para solucionar a dificuldade da melhor maneira.


Para saber mais sobre:

- Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH): http://www.plenamente.com.br/diagnosticos5.htm

- Ansiedade de Separação: http://www.plenamente.com.br/noticia.htm?FhIdNoticia=692f632d3a5a7b6d2f0d550dfc5bde32


Referências bibliográficas

Ciasca, S. M. (org). Distúrbios de Aprendizagem: proposta de avaliação interdisciplinar. São Paulo: Casa do Psicólogo , 2003.

Caballo VE, Simón MA. Manual de psicologia clínica infantil e do adolescente: transtornos específicos. São Paulo: Editora Santos , 2005.

Lipp MEN (org). Crianças estressadas: causas, sintomas e soluções. Campinas: Papirus, 2000.

Moojen, S.M.P. Caracterizando os Transtornos de Aprendizagem. In: BASSOLS, A M. S. e col. Saúde mental na escola: uma abordagem multidisciplinar. Porto Alegre: Editora Mediação, 2003.

Silvares, EFM (org). Estudos de caso em psicologia clínica comportamental infantil. Campinas: Papirus, 2000.

2007-08-15 00:00:00

Profissionais relacionados

Assine nosso Informativo

Cadastre-se gratuitamente e receba nossos Boletins:
CRP/SP: 3605/J
R. João da Cruz Melão 443, Morumbi, SP (mapa)
© 2017. Clínica Plenamente.
O conteúdo deste site é protegido pela Lei de direitos autorais (Lei nº 9.610/1998), sendo vedada a sua reprodução, total ou parcial, a partir desta obra, por qualquer meio ou processo eletrônico, digital, ou mecânico (sistemas gráficos, microfílmicos, fotográficos, reprográficos, de fotocópia, fonográficos e de gravação, videográficos) sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais.