Página Inicial

O impacto da saúde mental na sociedade. Maria Alice Fontes

O impacto das doenças mentais sobre a saúde física e a produtividade das pessoas tem sido subestimado no mundo todo.  Um grande estudo elaborado pela Organização Mundial de Saúde revelou que as doenças mentais, incluindo a depressão, problemas de dependência química entre outros, respondem por mais de 15% dos problemas de saúde nos países desenvolvidos. Esse índice é maior do que o número representado pelos casos de todos os tipos de câncer. (1)

Segundo essa pesquisa, a depressão fica em segundo lugar no ranking de doenças nos países desenvolvidos, perdendo posição apenas para as doenças cardíacas. A esquizofrenia, transtorno bipolar, transtorno obsessivo-compulsivo, transtorno de pânico e transtorno de estresse pós-traumático, também contribuem de forma significativa para o total de doenças mentais. Entre as mulheres a depressão é a principal causa de invalidez no mundo todo, contando ainda com a esquizofrenia e o transtorno bipolar em posições significativas do ranking em sociedades desenvolvidas.

O estudo ainda sustenta que com o envelhecimento da população mundial e o acometimento de doenças infecciosas, as condições psiquiátricas e

neurológicas podem ter seu número aumentado significativamente, saltando de 10,5% para 15% do total de doenças em 2020.

 

Principais problemas de saúde observados na população de países desenvolvidos

 

 

Total (em milhões)

Total (%)

Todas as causas

98,7

 

Doenças cardíacas

8,9

9,0

Depressão

6,7

6,8

Doenças cardiovasculares

5,0

5,0

Alcoolismo

4,7

4,7

Acidentes de trânsito

4,3

4,4

Câncer de pulmão e urológico

3,0

3,0

Demência e doenças cerebrodegenerativas

2,9

2,9

Osteoartrite

2,7

2,7

Diabetes

2,4

2,4

Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC)

2,3

2,3

Problemas de saúde por categoria nos países desenvolvidos

 

  

Total (%)

Todos os quadros cardiovasculares

18,6

Todas as doenças mentais incluindo o suicídio

15,4

Todos os tipos de câncer

15,0

Doenças respiratórias

4,8

Alcoolismo

4,7

Infecções e doenças parasitas

2,8

Drogadição

1,5

Doenças mentais entre os problemas de saúde em países desenvolvidos

 

 

Total (em milhões)

Total (%)

Todas as causas

98,7

 

Depressão

6,7

6,8

Esquizofrenia

2,3

2,3

Transtorno bipolar do humor

1,7

1,7

Transtorno obsessivo-compulsivo

1,5

1,5

Transtorno de pânico

0,7

0,7

Transtorno de estresse pós-traumático

0,3

0,3

Suicídio

2,2

2,2

Todas as doenças mentais

15,3

15,4

Para se ter uma idéia da repercussão na realidade brasileira, dados obtidos após a realização de 25 mil check-ups com executivos – profissionais que vivem sob pressão de um mercado competitivos e assim, muito vulneráveis ao estresse – revelou alguns dados importantes: 80% têm má alimentação; 65% são sedentários, alegando fadiga como causa; 50% ingerem álcool regularmente como substância relaxante; 45% são fumantes; 26% têm insônia; 25% apresentam alterações das gorduras sangüíneas; 20% se automedicam; 19% têm hipertensão arterial; 16% têm gastrite; 12% são obesos; 12% das mulheres apresentam infecções ginecológicas em função da baixa imunidade; 6% são diabéticos; e ainda um importante número de pacientes que apresentam várias dessas condições em conjunto. (2)

 

Vale lembrar que a prevenção tem importante papel quando se trata de saúde. Ao perceber sentimentos desconfortáveis em qualquer área da vida, seja em relação ao trabalho, à vida pessoa ou social, o indivíduo deve procurar orientação de um profissional de saúde para uma avaliação. Essa atitude pode ser de extrema valia para prevenir o desenvolvimento de algum transtorno mais grave relacionado à saúde mental.

 

Referências

 

 

1. http://www.nimh.nih.gov/publicat/burden.cfm

2.http://www.prevencao.cardiol.br/noticias/default.asp?sessao=7¬icia=371

 

2011-09-19 00:00:00

Profissionais relacionados

Assine nosso Informativo

Cadastre-se gratuitamente e receba nossos Boletins:
CRP/SP: 3605/J
R. João da Cruz Melão 443, Morumbi, SP (mapa)
© 2017. Clínica Plenamente.
O conteúdo deste site é protegido pela Lei de direitos autorais (Lei nº 9.610/1998), sendo vedada a sua reprodução, total ou parcial, a partir desta obra, por qualquer meio ou processo eletrônico, digital, ou mecânico (sistemas gráficos, microfílmicos, fotográficos, reprográficos, de fotocópia, fonográficos e de gravação, videográficos) sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais.