sair

Tecle enter ou retorno para busca

Desenvolvendo habilidades sociais na infância e na adolescência. Maria Clara Martins, Maria Alice Fontes


Um dos grandes desafios dos pais e educadores é entender a maneira com que os jovens se comportam. O mundo que as crianças estão desenvolvendo seus valores e comportamentos é diferente daquele em que os pais e educadores foram criados. Vivemos em um ambiente de constante mudanças, extremamente tecnológico e com uma crescente disponibilidade de informação. Nesse sentido, o papel dos educadores precisa estar cada vez mais voltado para o desenvolvimento das habilidades sociais, do que para a simples transmissão de informação.

O que são habilidade sociais? E qual a sua importância?
As habilidades sociais (HS) são um conjunto de comportamentos, sentimentos, atitudes, desejos, opiniões e direitos dos indivíduos aprendidas e utilizadas na interação social. Quer seja na família, na escola, ou em qualquer ambiente de relacionamento. As HS envolvem várias áreas como: autocontrole e expressividade emocional, civilidade, empatia, assertividade, fazer amizades, solucionar problemas e habilidades acadêmicas.
As habilidades sociais são de extrema importância para o desenvolvimento do indivíduo e a infância é um período crítico para o aprendizado delas. Estudos mostram que o déficit nas HS, pode interferir em todas as relações, inclusive os relacionamentos amorosos e profissionais. Outros estudiosos demonstraram haver forte correlação entre competência social e o sucesso escolar.

Por que habilidades sociais são importantes para as crianças?
As crianças podem apresentar dificuldades desde em criar relacionamentos, interagir com outra outras pessoas ou mesmo expressar suas opiniões e sentimentos. Assim, as habilidades sociais são importantes para o desenvolvimento completo de uma criança, incluindo a confiança e autoestima.
Sinais de crianças com dificuldades de habilidades sociais

Alguns sinais ou comportamentos podem indicar aos pais e educadores de que a criança possui dificuldades em habilidades sociais, como:

- Problemas de envolvimento ou interação com outras pessoas;
- Fala excessiva, compartilhando informações inadequadas;
- Falta de empatia;
- Envolvimento em comportamentos de bullying;
- Linguagem corporal inapropriada;
- Incapacidade de fazer e manter amizades.

As habilidades sociais podem ser ensinadas?
O aprendizado das habilidades sociais pode ser desenvolvido por meio do treino. O primeiro passo é entender quais áreas estão mais comprometidas. Assim, pais, educadores e profissionais podem trabalhar de maneira colaborativa nas áreas abaixo:

1. Sobrevivência: saber ouvir, ignorar, seguir instruções.
2. Interpessoais: compartilhar, conversar.
3. Resolução de problemas: capacidade de pedir ajuda, decidir a ação apropriada a ser tomada no momento, reconhecer quando se desculpar.
4. Resolução de conflitos: lidar com provocações e bullying, saber perder, lidar com a pressão dos colegas.

O foco do ensino das habilidades sociais deve ser no encorajamento de comportamentos desejáveis, ou seja, nos comportamentos que os pais e educadores desejam que a criança exerça.

Existe mais efetividade em ensinar positivamente como uma criança deve iniciar uma conversa ou reagir a determinada situação do que focar em “corrigir” de forma impositiva algumas atitudes, como por exemplo, dizer: “Não fale assim com as pessoas” ou “Não converse com a cabeça abaixada”.

Outro ponto importante é entender que o aprendizado das habilidades sociais leva tempo, pois são atividades complexas para serem dominadas, especialmente nos primeiros anos de vida.

O que os pais podem fazer para promover o desenvolvimento de habilidades sociais?
Os pais apresentam um papel essencial para o desenvolvimento das habilidades sociais, que envolve: a) Incentivar seu filho para participar de passeios sociais; b) dar o modelo para o seu filho sobre a empatia, explicando como os outros podem se sentir em certas situações; c) propor maneiras de como ele pode lidar com problemas ou preocupações com seus colegas; d) explicar como os comportamentos de bullying afetam negativamente os outros; e) desenvolver habilidades de conversação por meio de perguntas e incentivando a ouvir atentamente durante as conversas.

Em suma, atente-se para os seus comportamentos quando estiver na frente de seu filho em todos os ambientes sociais, desde a interação com familiares e amigos até o envolvimento com estranhos, pois as crianças tendem a aprender na observação dos comportamentos.

Como a psicologia pode ajudar?
Algumas crianças podem se beneficiar de uma ajuda profissional. Os psicólogos atuam com crianças que têm déficits em habilidades e interações sociais. O treinamento geralmente se baseia nas terapias cognitivo-comportamentais que buscam mudar a forma como uma criança compreende seu ambiente e os comportamentos sociais apropriados em cada situação.

Mesmo considerando a importância profissional, os pais da criança são fundamentais para o seu desenvolvimento, de forma a praticar as habilidades aprendidas na terapia diariamente. O papel dos psicólogos envolve:

1) Promover a percepção da criança sobre si mesma e de suas emoções, necessidades e desejos;
2) Treinar iniciar conversas e interações com outras pessoas;
3) Auxiliar na construção da autoestima;
4) Treinar o desenvolvimento da escuta;
5) Gerenciar a regulação emocional e gestão da raiva;
6) Desenvolver a empatia e consideração em relação aos outros.

Qual a contribuição da Disciplina Positiva no desenvolvimento das habilidades sociais?
Através da Disciplina Positiva aprendemos a potencializar habilidades em nossos filhos com o objetivo de solucionar problemas de forma autônoma. Reconhecemos também que os as punições e recompensas não são recursos que favoreçam o desenvolvimento das crianças a longo prazo, com autonomia, responsáveis e independentes.

Sabe-se que as crianças não irão desenvolver responsabilidade se os pais e educadores forem muito rígidos ou controladores. Por outro lado, as crianças também não se tronarão responsáveis quando os mesmos são permissivos. Para as crianças adquirem responsabilidade valiosas para o desenvolvimento do caráter é necessário criar as oportunidades de aprendizados das habilidades sociais e de vida, mantendo um ambiente saudável de respeito, gentileza, firmeza e dignidade.

Stephen Glenn e Jane Nelsen identificaram as Sete Percepções e Habilidades Significativas necessárias ao desenvolvimento de pessoas capazes:
1. Forte percepção das habilidades pessoais – “eu sou capaz”.
2. Forte percepção sobre sua importância nas relações primarias – “eu contribuo de maneira significativa e sou genuinamente necessário.”
3. Forte percepção de seu poder ou influencia pessoal sobre a própria vida. – “eu posso influenciar as coisas que acontecem comigo”.
4. Forte habilidade intrapessoal: habilidade de entender suas próprias emoções e de usar esse entendimento para desenvolver autodisciplina e autocontrole.
5. Forte habilidade interpessoal: habilidade de trabalhar com os outros e desenvolver amizade por meio de comunicação, cooperação, negociação, troca, empatia e escuta ativa.
6. Forte habilidade sistêmica e capacidade de lidar com os limites e consequências da vida cotidiana, com responsabilidade, adaptabilidade, flexibilidade e integridade.
7. Forte habilidade de avaliação: habilidade de usar a sabedoria para avaliar as situações de acordo com os valores apropriados.

O desenvolvimento das habilidades sociais é de fundamental importância desde a infância, e o seu déficit pode gerar consequências nocivas para o desenvolvimento da criança. A abordagem da Disciplina Positiva, aliada a psicoterapia Cognitiva Comportamental são intervenções eficazes para o encorajamento, a criação de autonomia e formação de um caráter responsável, características presentes em indivíduos que possuem habilidade sociais bem desenvolvidas. O envolvimento dos pais e dos profissionais de forma integrada garantem os melhores resultados.

Referências
Del Prette, Z. A. P & Del Prette, A. (2005b). Psicologia das Habilidades Sociais na infância: Teoria e Prática. Petrópolis: Vozes.
Glenn, H. Stephen e Jane Nelsen. Raising Self-Reliant Children in a Self-Indulgente World. New York: Three Rivers Press, 2000.
Nelsen, Jane. Disciplina Positiva. 3. ed, São Paulo: Manole, 2015.

 

2020-09-14 00:00:00

Plenamente Online

Informe seu e-mail* e receba nossos boletins

*Solicitaremos a confirmação na tela seguinte.
**Nunca usaremos suas informações para envio de spam